Buscar
  • Claudia Prieto Neisa

Carrinho em Viagem... Porque ainda usamos....


Hoje vou falar sobre um detalhe fundamental em nossas viagens com os Gêmeos desde sempre e ainda não sabemos ao certo até quando será assim. Os "carrinhos de bebê"... Ooookkk não temos mais bebês por aqui já faz tempo, mas como praticidade é tudo na vida dos pais, não abrimos mão dessa "forcinha". No exato momento dessa foto eu pensei em fazer um post com esse tema, pois ilustra muito bem as duas situações ali na mesma estação de metrô enquanto esperávamos para começar mais um dia de muitas horas fora do hotel passeando e explorando a belíssima Vienna. De um lado Sophia e Douglas sentados aguardando o trem, de outro lado uma família com duas crianças já grandinhas no colo esperando o elevador que levava para outra plataforma da estação e essas duas fotos foram tiradas logo pela manhã, ou seja o dia de passeio estava só começando (nitidamente eles eram turistas como nós). A comodidade, segurança e tranquilidade que os carrinhos oferecem para nossos filhos em viagens é indescritível, pois não dá pra você sair de férias e exigir que uma criança tenha o mesmo pique e disposição que nós, as perninhas deles naturalmente não aguentam andar por trajetos longos então fatalmente eles acabarão no colo e é impossível continuarmos um passeio feliz e cheio de energia com uma criança de 23kg, um mochila cheia de guloseimas, suquinhos, água, brinquedo para distrair, casacos etc etc etc não é mesmo???? Na idade que minha dupla está (6 anos) fica ainda mais tranquilo, pois damos a eles total liberdade de andarem o tempo todo que desejarem, e aí nesse momento dobramos um dos carrinhos, colocamos por cima do outro para andarmos com mais agilidade e imediatamente quando se sentiam cansados eles tinham a segurança de que não estariam "desamparados" e podiam continuar o passeio descansando ou ate cochilando se quisessem. Além do que como falei acima, viajar com crianças requer um verdadeiro "arsenal" né?! Nunca me esqueço uma vez em Berlim, quando visitávamos o memorial ao "Muro de Berlim" encontramos sentados em uma escadaria um casal de brasileiros com seu filhinho, visivelmente esgotados, pois estavam a horas carregando a criança no colo, junto com o seu "arsenalzinho" e vieram nos perguntar sobre o carrinho o que achávamos, se deveriam comprar um ou não, pois já estavam a dias sem conseguir fazer com que os passeios "fluíssem", adivinhem a nossa resposta em coro?! SIIIMMMM.... Dali saíram com outro semblante (de esperança de dias melhores) e iam imediatamente procurar uma loja de artigos para bebês para comprarem o seu "carrinho amigo"... A ESCOLHA do carrinho também é muito importante para que ele siga a viagem toda sendo "amigo" e não mais um "trambolho" pra carregar, os melhores são os conhecidos como modelo "guarda chuva", aqueles leves e de volume pequeno quando fechados e também importante que ele tenha aqueles "bolsões" na parte de traz dele para carregar o que for de maior peso como água, sucos e casacos, aliviando o peso da mochila/bolsa. EM AEROPORTOS geralmente os carrinhos podem ser despachados na porta do avião, o que eh ótimo, pois normalmente andamos km sem perceber nos corredores de aeroportos, (até hoje em nossas experiências, somente o aeroporto de Paris não permitiu isso e nesse caso foi despachado junto com as malas no check in). Bom, estava ansiosa para dar essa dica de ouro para vocês, afinal maternidade real é isso, falar um pouquinho da vida como ela é de verdade....


0 visualização
Siga a gente
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle