Buscar
  • Dra. Carla Celestrino Arca

Modificações do Corpo na Gestação


Quando estamos gestantes nosso corpo se modifica e se prepara durante todo o tempo para abrigar e dar à luz esse novo ser gerado. Vamos comentar as principais alterações sofridas pelo nosso corpo, o que esperar e como passar por essa fase de adaptações da melhor forma possível.

Uma das alterações mais notáveis é no modo de andar e na postura da gestante. Como forma de manter nosso equilíbrio e dar espaço para a barriguinha que vai crescer, passamos a adquirir uma postura de curvatura mais acentuada da nossa coluna lombar, aumentando a lordose e jogando a barriga para a frente. Além disso, o andar se dá com os pés mais afastados e os passos assumem menor amplitude, dando aquela caracaterística típica na marcha da gestante. Tudo isso é possível devido a inúmeras alterações ósseas e ligamentares, que já preparam o corpo para o parto, relaxando e acomodando as estruturas ósseas. Isso pode causar dores lombares e púbicas (ossinho no 'pé da barriga') e também predispõe a luxações e torções. Para nos ajudar a enfrentar essa fase com melhor qualidade de vida, menos dor e mais disposição, é importante um aconselhamento em atividade física e fisioterapia, fazendo exercícios de baixo impacto e fortalecendo a musculatura da região lombar, pélvica e abdominal, praticar alongamentos e exercícios respiratórios. Hidroginástica e pilates são boas opções, principalmente para as gestantes que costumavam ter vida mais sedentária. Para aquelas que já praticavam atividade física, é aconselhável reavaliação constante da atividade praticada, de forma a fazer as adaptações quando necessário.

Também devemos usar calçados mais confortáveis, presos no calcanhar (evitando chinelos e tamancos abertos) e que ajudem a manter uma postura neutra, com saltos baixos (3-4 cm) e do tipo quadrado.

Percebemos nítida mudança também na pele e seus anexos. Em geral, apresentamos maior oleosidade, predispondo a acne, cravos e dermatite seborreica no couro cabeludo. Aparece um escurecimento em áreas específicas do corpo, como aquela linha no abdome, escurecem os mamilos e a vulva. Ficamos mais predispostas a estrias e manchas no rosto, devido às alterações hormonais. Essas modificações se intensificam com a exposição solar e melhoram no pós parto, porém podem persistir por muitas semanas. É importante procurar ajuda de um dermatologista, que oriente os melhores cosméticos na prevenção e tratamento dessas alterações. No entanto, a hidratação da pele e a proteção solar são sempre indicadas e ajudam a amenizar esses sinais.

Ainda nas mamas, notamos aumento de seu volume, dor e sensibilidade ao toque e podem surgir estrias, além de pequenas bolinhas na região da aréola, que são normais. É importante hidratar, proteger e sustentar bem as mamas, com top ou sutiã de alças largas, boa sustentação e que não tenham bojo e aro abaixo das mamas, para que o desconforto seja menor. No fim da gestação pode ser que já haja saída de colostro (o leite inicial), mas o ideal é que não se faça a expressão da mama de forma rotineira.

Em relação aos órgãos mais internos, podemos notar alguns sintomas. A digestão se torna mais lenta, aumentando a ocorrência de azia, dor de estomago, refluxo e náuseas. O intestino também fica mais preguiçoso, podendo dar constipação e favorecendo o surgimento de hemorróidas. A alimentação fracionada, rica em fibras, pobre em gorduras e a hidratação são importantes para melhorar esses sintomas, bem como deve-se evitar deitar-se logo após comer. Sangramento nasal e gengival também pode ocorrer. É importante uma visita ao dentista para avaliar sua saúde bucal.

Além disso, passamos a ter vontade mais frequente de urinar, podendo algumas vezes até ter perdas urinárias involuntárias. Manter-se hidratada, urinar frequentemente e fazer exercicios pélvicos ajudam a reabilitar e prevenir essas alterações, que também tendem a ser transitórias, mas aumentam o risco de cálculos (pedras) no rim e de infecção de urina.

Percebemos também mais cansaço, sonolência e até aumento da frequência respiratória e cardíaca, todos mecanismos gerados pela sobrecarga de nosso organismo, atarefado em construir a nova vida que vem, garantindo que essa receba bastante oxigênio, sangue e nutrientes.

Sendo assim, a maioria das gestações apresentará alguma queixa relacionada a essas modificações do organismo. É importante saber o que é normal e o que pode ser um sinal de alarme. Na dúvida, sempre procure orientação de um profissional capacitado. Mantenha hábitos saudáveis, exercite-se, mantenha o ganho de peso dentro do ideal e proteja sua pele com hidratantes, proteção solar e repelentes.

A gestação é uma fase mágica e única na vida mulher e requer alguns cuidados para seja uma experiência ainda mais positiva.

Dra. Carla Celestrino Arca

Médica formada pela UNICAMP (2008-2013)

Obstetra e Ginecologista formada pelo Hospital da Mulher CAISM UNICAMP (2014-2016)

*Foto: Google

#gravidez #gestantes #grávida #gestação

0 visualização
Siga a gente
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle