Buscar
  • Lilian Anami

A Importância do Pré Natal Odontológico


Parece até clichê, mas a saúde realmente começa pela boca. Ali vivem milhões de bactérias que podem em um desequilíbrio desencadear doenças bucais, sistêmicas e até o parto prematuro. Por isso o atendimento odontológico deve ser incluído nos exames pré concepção e no pré natal das gestantes. Algumas alterações da gestação podem atingir a cavidade oral, causando a hipersecreção de glândulas salivares (aumento da quantidade de saliva) e maior vascularização dos tecidos bucais. Existem gestantes que apresentam sangramento gengival e é importante verificar se isso é consequência dessa maior vascularização do periodonto (tecido ao redor dos dentes) ou de alguma patologia. A doença periodontal é caracterizada pela presença de tártaro e acomete gengiva e osso ao redor dos dentes. Ela é associada a um risco aumentado em até 7 vezes de parto prematuro. Os vômitos constantes que muitas gestantes sofrem durante a gestação diminuem o pH na boca e podem aumentar o processo de erosão ácida sobre os dentes, uma vez que o contato com líquidos provenientes do estômago desgastam o esmalte dentário. Uma das funções da saliva é o efeito tampão, ou seja, a capacidade elevar o pH da boca protegendo os dentes do processo de desmineralização. Apesar de estudos apontarem que a saliva sofre uma redução desse seu efeito tampão no final da gestação, a gestação não pode ser associada a maior risco de cáries e doença periodontal já que essas patologias dependem diretamente da permanência de micro-organismos e restos alimentares sobre os dentes. E é aí que entra o pré natal odontológico. É muito importante que a gestante receba instruções adequadas de higiene bucal, e realize, caso necessário, raspagem periodontal, profilaxia e aplicação tópica de flúor. Em casa a manutenção da higiene deve ser realizada com fio dental, escova e pasta com flúor. O atendimento à gestante deve ser realizado preferencial antes do início da gravidez ou no segundo trimestre, que é a fase mais “confortável” da gestação, quando os possíveis incômodos das primeiras semanas já passaram e a gestante não se sente tão pesada e sem posição na cadeira. Mas, caso ocorra uma urgência, o atendimento deve ser realizado em qualquer momento da gestação. Nesses casos são indicadas sessões mais rápidas e evitam-se posições que causem maior desconforto à gestante. É importante salientar que muitos medicamentos podem atravessar a barreira placentária e a gestante nunca deve usar qualquer medicação sem prescrição do médico ou dentista. Cuidado com o mito de que o uso de flúor pela mãe “fortalece” os dentes do feto, isso não existe. E atenção ao uso de tetraciclinas que podem causar malformação e pigmentação nos dentes do feto em desenvolvimento. Caso seja necessário realizar algum tratamento odontológico durante o pré natal que necessite de um exame radiográfico (radiografia periapical), não há motivos para pânico, o mesmo pode ser realizado com cautela durante a gestação. Muitas mulheres têm receio quanto ao uso de anestésicos, mas existem anestésicos considerados seguros durante a gestação e a lactação! Quanto ao clareamento dentário, não existem estudos que assegurem o uso de agentes clareadores durante gestação e lactação. E por se tratar de um procedimento com finalidade estética, ele não é indicado durante esses períodos. Estou à disposição para dúvidas. Em meu consultório em São José dos Campos ofereço atendimento odontológico preventivo em pré Natal, e executo todos os tipos de próteses e estética orofacial. Convido-os também para visitar o meu perfil no instagram (@dentistamae) que tem dicas sobre maternidade, odontologia, viagens e afins.

Profa. Dra. Lilian Costa Anami

Pós-doutoranda em Prótese Dentária - UNESP SJC

Professora do curso de Mestrado em Implantodontia - UNISA

@dentistamae | Lattes | anamiodonto.com.br

Foto: Internet (clickbebe)

#prénatalodontológico #dentista #odontologia #gestantes #gravidez

0 visualização
Siga a gente
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle