Siga a gente
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
Buscar
  • Dra. Carla Celestrino Arca

Prematuridade - O que é e como evitar


O mês de novembro foi escolhido para discutir assuntos relacionados a uma patologia muito comum da gestação: o nascimento prematuro.

Nascer antes do termo (pré termo ou prematuro) significa ter o parto antes de ter 37 semanas completas de gestação. Isso pode ocorrer tanto por necessidade médica (alguma alteração na saúde da mãe ou do bebê que necessite o nascimento antecipado "forçado") ou de forma espontânea, por início das contrações ou por rotura das membranas (a bolsa estoura antes da hora).

Estima-se que até cerca de 18% dos nascimentos sejam prematuros em todo o mundo. A importância dessa informação está no fato de que a prematuridade é, hoje, a maior causa de mortalidade infantil. Sendo assim, identificar as gestantes de risco para o parto prematuro e orientá-las bem faz parte de uma boa prática de pré natal e de prevenção em saúde.

Estão em risco para parto prematuro as mulheres: com história anterior de parto prematuro, aborto anterior com necessidade de curetagem ou aspiração uterina, história familiar e genética, extremos da idade materna, cirurgia anterior no colo uterino, malformações uterinas (septos uterinos, úteros bicornos, miomas grandes), doenças crônicas maternas e complicações fetais, história de morte súbita, gestação fruto de técnicas de reprodução assistida, gravidez múltipla (gemelar ou mais fetos), sangramento vaginal no início da gestação, colo uterino curto, infecções maternas (infecção de urina, doenças gengivais e bucais, certos tipos de corrimentos vaginais), intervalo curto entre gestações (menor de 6 meses principalmente), atividade física, estresse e trabalho excessivos, tabagismo e uso de drogas, extremos de peso e pré natal inadequado.

Existem várias formas de prevenção do parto pré termo, sendo que elas serão orientadas pelo médico conforme o tipo de fator de risco apresentado pela mulher e pela história anterior de suas gestações, se houver. No entanto, a dificuldade reside no fato de que grande parte dos partos prematuros ocorrem sem, na verdade, haver um fator de risco bem determinado, o que torna a prevenção difícil. Muito tem se avançado nas técnicas de detecção e prevenção da prematuridade na área da obstetrícia, bem como na recepção e nos cuidados neonatais para esses recém-nascidos prematuros, o que tem melhorado a expectativa de vida sem sequelas dessas crianças.

Inicie seu pré natal o quanto antes, modifique seus hábitos para levar uma vida saudável e, caso se identifique com alguns dos fatores de risco para parto prematuro da lista acima, não deixe de mencionar para o seu médico.

A prematuridade pode ser prevenida ou, pelo menos, ter suas sequelas neonatais reduzidas quando conseguimos fazer com que a gestação atinja idades gestacionais mais seguras através de cuidados específicos na gestação.

Dra. Carla Celestrino Arca

Médica formada pela UNICAMP (2008-2013)

Obstetra e Ginecologista formada pelo Hospital da Mulher CAISM UNICAMP

(2014-2016)

*Foto de arquivo pessoal, não usar sem pedir autorização

#prematuridade #novembroroxo #bebêsprematuros #recémnascido #maternidadereal #mãedegêmeos #mãedeprematuros

11 visualizações