Buscar
  • Carol – enfermeira neonatologista

NOSSA LUA DE LEITE - Por Carol (Consultora em Amamentação e Mãe)


Clara mamou na 1º hora de vida. Mamou por 40 minutos, com olhos abertos, entendendo o que tinha acabado de acontecer. Como pode nascer e já saber mamar?

Começamos bem, mas tivemos desafios. Saber a teoria ajuda, mas na prática a coisa é diferente.

Te conto algumas coisas que senti na pele:

1. Dói. Dói o peito, dói a solidão da madrugada, dói ficar na mesma posição na poltrona.

2. Você vai duvidar do seu leite. Quando as mamadas durarem 1 hora com 40 minutos entre elas, você vai se perguntar se você tem leite e se seu leite sustenta. E é nessa hora que você precisa confiar no seu corpo, na fisiologia, no seu bebê. Nessa hora, se você der uma mamadeira de leite de lata, vai chutar a primeira peça do dominó.

3. A dor de uma fissura mamilar é pior que a dor do parto. E se vc não corrigir o que causa a lesão, não adianta fazer laser, passar pomada, colocar repolho, etc.

4. Você vai querer guardar seu bebê de volta na barriga pra poder descansar. E tudo bem. A privação de sono, somada à tanta doação, é o maior desafio da lua de leite.

5. Você vai se desesperar quando seu bebê quiser ficar todo o tempo no peito, porque quer aconchego, conforto, carinho. Você vai pensar em dar chupeta e talvez até vai dar. Faça uma escolha consciente: vale a pena arriscar a amamentação? Ter enxoval sem mamadeira e chupeta te faz pensar 2 vezes no que você quer e planejou.

6. É muito difícil colocar o bebê no peito - encontrar a posição ideal, lidar com os braços na frente da boca, lidar com o choro.

7. Livre demanda significa esquecer o relógio e não saber quantas vezes seu bebê foi pro peito no dia, porque isso não importa. Você vai saber se está tudo bem pela quantidade de fraldas que você trocar.

8. Ter um pediatra que acredita na amamentação e ter um parceiro que acredita em você e no seu bebê faz toda diferença.

9. Quando estiver dando peito pro seu bebê, esteja só ali. Deixa seu celular de lado, esteja ali pro seu bebê. Seu bebê precisa de você, vai te procurar com o olhar. E isso é ótimo pra liberar ocitocina, o hormônio do amor.

10. Restringir visitas no 1º mês te protege de palpites que desencorajam.

Perguntaram se foi tranquilo, se “em casa de ferreiro, espeto é de pau”, se o que eu “vendo” funciona. O início foi difícil, tive muita dor. Pensei em desistir, pensei que tivesse chegado no limite. Tive apojadura tardia, febre e me sentia doente, além de cansada. Tive fissura em um dos mamilos, fui orientada por uma amiga consultora e fizemos laser pra cicatrização. Cicatrizou porque corrigimos a causa - eu não posicionava a bebê direito, apesar da pega correta.

Todos os dias serão diferentes. Saber muita teoria não tem relação com ter facilidade ou não, na prática. Mas tem sim relação com ter CORAGEM pra continuar.

Eu tinha bastante medo, minha amostra é “viciada”, lido com muitas mulheres com dificuldades pra amamentar. Vai por mim, escutar histórias de insucesso não vai te deixar mais confiante. Se você tá grávida, converse com mulheres que CONSEGUIRAM amamentar. Tudo que você precisa agora é ter confiança de que vai dar certo com você também.

Tenha uma excelente consultora de amamentação, experiente e que tenha ideias semelhantes às suas. Porque ter alguém com ideias diferentes só vai te causar frustração - e isso é tudo que você NÃO precisa na sua lua de leite.

Se precisar conversar, conte comigo ❤

Carol – enfermeira neonatologista

COREN-SP 205.257

www.facebook.com/consultorianananenem

www.instagram.com/consultorianananenem

www.youtube.com/nananenem

www.consultorianananenem.com.br

#amamentar #amamentação #ConsultoradeAmamentação #mitossobreamamentação #livredemanda #maternidade #consultoriadeamamentação #mãedemenina #luadeleite

0 visualização
Siga a gente
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle