Siga a gente
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
Buscar
  • Carol – enfermeira neonatologista

Livre Demanda - #TimTim por #TimTim


Imagine que você está indo passar uns dias na casa de uma prima. Um ambiente diferente do que você está acostumada, sem seu travesseiro e sem os cheiros e sons que você já conhece. Durante a noite você sente sede, vai até a cozinha, e quando vai abrir a geladeira pra pegar um gole de água gelada, percebe que a geladeira está trancada.

É assim que um bebê amamentado em horários regrados se sente. Quer comer, quer beber, mas ainda não deu o horário – ainda não deu o intervalo de 3 horas entre uma mamada e outra, orientado por tantos pediatras e consultoras de amamentação.

A amamentação é um período de doação da mãe para nutrir seu bebê com o melhor alimento até hoje conhecido – o leite materno. É um período que pode ser desafiador e muito cansativo, e ter informação sobre os reais benefícios do aleitamento e também sobre as necessidades do bebê recém-nascido podem dar um pouco de fôlego pra continuar, mamada após mamada.

Sabemos atualmente que amamentar em livre demanda é o que garante a adequada produção de leite materno – a produção de leite no corpo da mãe é de acordo com a necessidade do bebê.

Mas, afinal, o que significa amamentar em livre demanda?

Amamentar em livre demanda significa esquecer o relógio. Significa não se importar com quantas vezes o bebê mamou naquele dia, ou quanto tempo durou cada mamada. Se, por algum motivo, em algum dia, aquele bebê sente maior necessidade, vai pedir pra ir ao seio mais vezes e, por consequência, a produção será ajustada ao que ele precisa.

Olhando pelo lado das necessidades do bebê, durante sua vida intra-útero, a sensação de fome era desconhecida, pois ele recebia todos os nutrientes que precisava pra se desenvolver através da placenta. E quem disse que necessariamente ele vai sentir fome a cada 3 horas? Amamentar em horários regrados não atende as reais necessidades do bebê.

O leite materno é o melhor alimento pro bebê, exatamente feito pras suas necessidades e sua capacidade de digestão. Por isso sua digestão é muito rápida – pouco tempo após a mamada o estômago do bebê já foi esvaziado pela sua atividade gastrintestinal. Na livre demanda as mamadas não têm tempo fixo e o bebê aprende a se saciar.

Vale lembrar que peito não é só comida – peito também é bebida e alimento de carinho, segurança, aconchego e amor. Por isso o bebê pode pedir muitas vezes ao dia pra mamar e isso não significa necessariamente que seja fome. Como cada mamada vai suprir uma necessidade diferente do bebê, é normal que tenham duração diferente ao longo do dia.

Vale lembrar que alguns bebês vão merecer atenção especial e a orientação será a livre demanda guiada, atentando para que os intervalos entre as mamadas não sejam tão longos – bebês prematuros ou bebês com baixo peso, por exemplo.

Se optar pela livre demanda, para saber se seu bebê está mamando bem, atente para a quantidade de xixi que ele faz em 24 horas. O esperado é que tenha cerca de 6 a 8 fraldas, mostrando assim que ele está bem hidratado.

Em todo caso, busque orientação. Ter uma consultora de amamentação pode te fortalecer com informações importantes.

Carol – mãe da Clara, enfermeira neonatal e consultora de amamentação

www.consultorianananenem.com.br

www.facebook.com/consultorianananenem

www.instagram.com /consultorianananenem

www.youtube.com/nananenem

*imagem da internet

#consultoriadeamamentação #amamentar #amamentação #ConsultoradeAmamentação #livredemanda #recémnascido #recemnascido #cuidadoscombebês #newborn #aleitamentematerno #maternidade #leitematerno

57 visualizações